Info: O terror real dos Warren.

Falta menos de um mês para o lançamento de A Freira, um spin off que será dirigido por Corin Hardy (A Maldição da Floresta, 2015) sobre um dos personagens mais assustadores de Invocação do Mal, de James Wan, que pode facilmente ser considerada uma das melhores franquias de terror lançadas nos últimos anos.

Na trama, um padre com um passado sombrio e uma noviça prestes a fazer seus votos finais são enviados pelo Vaticano para investigar o suicídio de uma jovem freira que vivia reclusa em um convento na Romênia sem imaginar os segredos profanos que o lugar esconde, o que fará com que os dois arrisquem suas fés, vidas e até mesmo as suas almas.

Diferentemente do que aconteceu com Atividade Paranormal, uma promissora franquia cujo primeiro filme foi ao ar em 2007, todos os lançamentos que possuíam uma ligação direta ou indireta com o primeiro filme de James Wan, lançado em 2013, foram igualmente bem recebidos pelo público. Foi assim com Annabelle(2014), Invocação do Mal 2(2016), Annabelle 2(2017) e provavelmente será assim com A Freira.

Talvez o segredo para tanto sucesso, além da competência dos diretores envolvidos e da sempre maravilhosa atuação da dupla Patrick Wilson e Vera Farmiga, que tem vivido com maestria o casal Ed & Lorraine Warren, seja justamente o fato de que todos esses filmes são livremente inspirados em investigações feitas pelos Warren na vida real.


Vera Farmiga e Patrick Wilson vivem o casal Warren nas telonas.

Para quem ainda não sabe, Ed & Lorraine ficaram famosos por terem participado da investigação de diversos fenômenos paranormais relativos à possessões e assombrações ao longo dos anos, bem como por ajudarem suas vítimas a se livrarem permanentemente das entidades demoníacas causadoras dos problemas. Em 1952, foram os pioneiros na criação de um “grupo de caça-fantasmas” e acabaram ganhando projeção na mídia depois de participarem de casos de grande repercussão como o Horror de Amityville da década de 70, que viria a inspirar várias adaptações tanto literárias quanto cinematográficas. Aclamados por uns e contestados por outros, o casal também escreveu diversos livros e ganhou bastante dinheiro com a realização de palestras e seminários sobre a paranormalidade ao redor do mundo. Independente de qualquer polêmica relacionada à credo, dá pra afirmar que, no mínimo, o currículo impressionante dos Warren faz valer todo o interesse e a curiosidade que vem provocando ao longo dos anos.

Lorraine e Ed Warren posando em seu jardim.

E já que filme de terror nenhum nesse mundo consegue ser tão aterrorizante como a realidade e o diretor já deixou claro em uma entrevista recente que o terceiro filme não será sobre Amityville, nós decidimos listar alguns dos assustadores casos do nosso casal de demonologistas favoritos que ainda não inspiraram nenhum filme da franquia, mas que certamente poderiam. Fica de olho nessa dica, James Wan!

#1 - A Assombração da Família Smurl: 


A família Smurl.

Entre 1947 e 1989, Jack e Janet Smurl se sentiram como verdadeiros prisioneiros em sua casa na Pensilvânia quando o casal e suas filhas começaram a vivenciar alguns acontecimentos bizarros. Haviam barulhos, um mal cheiro inexplicável espalhado pela casa e alguns objetos se moviam sozinhos, intrigando a família, mas as coisas ficaram realmente complicadas quando o cão da família foi agredido fisicamente por alguma coisa e alguém empurrou uma das filhas do casal pelas escadas, ainda que não houvesse ninguém com ela quando a queda aconteceu. Quando, em 1986, os Warren ofereceram o seu serviço ao casal, Jack e Janet nem sequer cogitaram recusar a ajuda oferecida, pois há muito já estavam convencidos de que demônios os acompanhavam em qualquer lugar da casa, afirmando inclusive que ambos vinham sendo rotineiramente abusados sexualmente por uma espécie de força maléfica e invisível.

Após uma trabalhosa investigação, o casal determinou que pelo menos quatro demônios muito poderosos residiam na casa e depois de uma série de exorcismos fracassados, finalmente conseguiram afastar toda a presença maléfica na casa através de oração constante. Em 1991, Richard Mandel dirigiu o filme A Casa Das Almas Perdidas, que contava a experiência vivida pelos Smurl, mas esse caso certamente merece uma adaptação melhor.

#2 - A Assombração de Connecticut:

Aqui, um pouco da história que é contada na íntegra no livro “Ed & Lorraine Warren - Lugar Sombrio”, recentemente lançado em mais uma belíssima edição da série de Arquivos Sobrenaturais sob o selo da nossa querida editora DarksideBooks.

Em 1980, o casal de demonologistas foi à Connecticut para atender ao chamado de Carmen Snedeker, uma mulher de aparência atormentada que já não tinha mais a quem recorrer. Ela contou ao casal que a jovem família havia se mudado para ficar mais próxima do hospital no qual o filho fazia um tratamento oncológico e afirmou estar vivendo em uma casa infestada de demônios. Carmen impressionou os Warren ao, inclusive, descrever as entidades que atormentavam a sua família. Segundo ela, um deles era muito magro, tinha as maçãs do rosto saltadas, cabelos longos e olhos negros enquanto o outro tinha cabelos grisalhos, olhos brancos e usava uma espécie de smoking risca de giz, mas o que mais chamava atenção nele era o fato de que os seus pés pareciam estar sempre em movimento.

Mais tarde, descobriu-se que o local era uma antiga casa mortuária com um passado realmente sombrio e que os ex-agentes funerários envolvidos costumavam praticar necromancia e necrofilia com os cadáveres que passaram por lá. Um exorcismo foi realizado em 1988 e a casa está liberta de qualquer presença maligna desde então.


A casa dos Snedeker era muito parecida com qualquer outra, exceto pelo seu passado sombrio.

O filme Evocando Espíritos, de 2009, é uma livre adaptação sobre esse que é um dos casos mais famosos dos Warren, mas uma boa adaptação de uma ótima história de terror nunca é demais.

#3 - A Colheita Demoníaca:

Nancy e Maurice "Frenchy" Theriault.

Em fevereiro de 1985, o chefe de polícia Jerry Seibert estava realizando a sua ronda quando decidiu responder ao que parecia uma rotineira chamada informando um distúrbio doméstico na casa dos Theriault, mas nada no mundo o teria preparado para o que ele veria em seguida. Ao ser recebido pela desorientada Nancy Theriault, ele avistou Maurice “Frenchy” Theriault desmaiado na sala, coberto pelo que parecia ser seu próprio sangue e como se isso não fosse assustador o suficiente, Jerry afirma que o homem tinha sob seus olhos uma mancha de sangue no perfeito formato de uma cruz.

E a história continua ficando mais e mais estranha, pois Frenchy, que até pouco tempo atrás era apenas um simples agricultor dono de uma plantação de tomates em Massachusetts, já não se sentia o mesmo. Para a esposa, ele contou que andava atormentado pois sentia algo de mal crescendo dentro dele, tendo inclusive ido à delegacia para deixar todas as suas armas caso algo de ruim acontecesse e ele não pudesse mais se controlar.

Depois do incidente, a família procurou a ajuda de um sacerdote local, que acabou os colocando em contato com Ed e Lorraine, que aceitaram o caso de imediato. Segundo os registros do casal, a energia na casa dos Theriault era tão pesada que até mesmo a equipe dos Warren começou a sofrer alterações de humor. 

Os Warren e sua equipe tentavam contato com possíveis entidades em reuniões.

Quando Frenchy contou ao casal que havia sofrido inúmeros abusos quando ainda era uma criança e que, na época, ele inocentemente fizera muitas promessas e apelos para que aquilo simplesmente parasse. Os Warren, que já tinham certa experiência, intuíram que o homem estava sendo vítima da possessão de algum demônio que um dia se aproveitou da inocência de um garoto desesperado. O famoso Bispo Robert McKenna foi chamado pelo casal e realizou um bem sucedido exorcismo, possibilitando que Frenchy seguisse a sua vida normalmente.

Para os mais corajosos, a cerimônia de exorcismo do agricultor foi filmada e a gravação original está disponível em vários sites, incluindo aqui no youtube. 

#4 - O Julgamento do Diabo:

Debbie Glatzel e Lorraine Warren durante o julgamento de Arne Johnson.

Em 1981, Debbie Glatzel assistiu aterrorizada enquanto o noivo Arne Cheyenne Johnson, aproximou-se de Alan Bono, proprietário de seu imóvel, e o assassinou cruelmente com várias facadas no peito. O problema é que Arne, de 19 anos, não era uma pessoa violenta e nunca tinha tido nenhum atrito com a vítima, de forma que nada justificava aquilo… A não ser um estranho ocorrido.

Meses antes do assassinato, David Glatzel, irmão mais novo de Debbie e futuro cunhado de Arne, apresentou alguns ataques violentos de raiva, além de um comportamento inexplicável. Os Glatzel eram uma família muito religiosa e, de tão convencidos que David estava sob o domínio de alguma força maligna muito poderosa, acabaram convencendo os Warren, que estavam em Connecticut e atenderam prontamente o chamado. Na investigação, Ed & Lorraine concluíram que 43 demônios estavam residindo no garoto e que um exorcismo era a única forma de salvá-lo.

No entanto, a presença era tão forte que as primeiras tentativas se mostraram ineficazes e foi somente na terceira sessão que David enfim se viu livre de tudo que o assediava, mas a família pagou um preço alto por isso pois, durante o último exorcismo, Arne acabou desafiando os demônios no corpo do garoto à possuí-lo ao invés disso, coisa que tanto Debbie quanto os Warren acreditam ter acontecido.

Segundo registros, quando as autoridades intervieram para exigir que as sessões chegassem ao fim, foram alertados pelos Warren sobre o risco que seria deixar a situação da forma como estava, mas ignoraram o aviso de que uma enorme tragédia aconteceria em breve.

Durante seu julgamento, Arne declarou que estava possuído por demônios quando assassinou Bono e que o Diabo o obrigou a fazer aquilo. Essa foi a primeira vez que alguém alegou estar sob possessão demoníaca como justificativa para um crime cometido nos Estados Unidos. O caso ganhou grande atenção da mídia e ficou mundialmente conhecido como “‘The Devil Made Me Do It’ Case”. 

#5 - O Lobisomem de Londres:

O Bispo Robert McKeena realizou um exorcismo em Bill Ramsay.


Provavelmente o caso mais bizarro investigado pelos Warren, essa história gira em torno de Bill Ramsay, um homem que afirma sofrer constantes assédios de um “demônio lobisomem” desde a sua infância.

Ramsay teria encontrado a entidade pela primeira vez quando ainda tinha apenas 9 anos de idade, o que teria desencadeado alguns episódios explosivos de raiva nos quais o garoto costumava morder e atacar quem quer que se aproximasse dele, demonstrando uma força no mínimo incomum para sua idade. Além disso, há quem diga que ele latia e uivava como um lobo e que, certa vez, até conseguiu arrancar do chão um poste de luz, convulsionando logo em seguida.

Mais velho, chegou a se internar em uma instituição buscando tratamento para seus surtos de licantropia, mas nem isso funcionou e Bill acabou sendo preso quando, em 1987, atacou um policial com tanta força e agressividade que foram preciso cerca de doze homens e várias injeções de tranquilizante para contê-lo. 

Os dias seguintes ao ataque foram repletos de visitas médicas e exames, mas ninguém conseguia explicar o que de fato acontecia com o homem, até que, durante uma rápida visita à Londres, os Warren ouviram na TV sobre a história do lobisomem de Essex e concluíram que se não havia explicações racionais, é porque talvez a explicação fosse sobrenatural e, a partir disso, decidiram usar todo o prestígio que tinham para contatar Bill na delegacia de Southend-on-Sea. O casal, que a essa altura já havia retornado aos Estados Unidos, recomendou que Bill viesse à Connecticut para um ritual de exorcismo com o Bispo Robert McKenna, especialista de confiança dos Warren. A viagem ocorrem em 1989 e foi completamente paga pelo jornal sensacionalista The People, que acompanhou a história.

Em 1991, os Warren lançaram o livro ‘Werewolf: A True Story’, que detalhava o caso. Nele, Lorraine conta que os seis guarda-costas presentes no local precisaram entrar em ação para conter o homem, que a essa altura passava por uma transformação realmente assustadora, na qual suas orelhas se alongaram, tornando-se pontudas, e suas mãos mais pareciam garras. Conta ainda, que o problema não era um ‘demônio lobisomem’, como Bill acreditava ser, mas sim um demônio que o havia dominado de tal forma que agora se divertia fazendo-o pensar nele próprio como um animal amaldiçoado que todos deveriam temer. Durante o ritual, que foi registrado em um filme, a fúria do tal demônio chegou a pairar sobre o Bispo McKenna, mas felizmente se dissipou e desapareceu sem causar problemas maiores.

A última aparição pública de Ramsey aconteceu em 1992, quando ele falou sobre o progresso de sua recuperação, contando que os ataques de raiva vinham se tornando cada vez mais frequentes antes do exorcismo, mas que felizmente nenhum incidente havia acontecido desde então. 

O Hoje em Dia dos Warren:


Além das investigações, palestras e livros lançados, Ed e Lorraine foram, ainda, os responsáveis pelo treinamento de vários demonologistas. Durante as investigações, o N.E.S.P.R. - New England Society for Psychic Research, grupo de Caça-Fanstasmas fundado pelo casal, contava com as ajudas de diversos profissionais nas mais diversas áreas como médicos, pesquisadores, policiais e enfermeiros, além de estudantes universitários e membros do clero.

Lorraine, no Museu Ocultista Warren.

Ed Warren faleceu em 2006, aos 79 anos, deixando quase sessenta anos de investigações paranormais bem sucedidas como legado. Desde então, Lorraine administra, com a ajuda do genro Tony Spera, um Museu Ocultista que fora montado peça por peça ao longo de uma vida inteira dedicada ao sobrenatural. Ela completou 91 anos em janeiro de 2018 e não está mais aceitando novos casos.

Lorraine e Vera Farmiga.

Ao que tudo indica, Lorraine chegou a assistir o filme Evocando Espíritos, tendo declarado na ocasião que o caso foi muito mais assustador do que o filme. Esse não parece ser o caso de Invocação do Mal, já que ela continua prestando consultoria aos diretores envolvidos na franquia, além de ter desenvolvido uma ótima relação com o elenco.

Invocação do Mal 3:

Há quem possa apostar que o terceiro filme dessa franquia milionária será inspirada na história de Bill Ramsey, que acabamos de contar, e os motivos para tal aposta são algumas das declarações recentes do diretor James Wan e do produtor Peter Safran.

Wan já havia adiantado que Patrick Wilson e Vera Farmiga estarão novamente presentes e que a história deve se passar nos anos 80, seguindo a cronologia de casos dos próprios Warren (os dois primeiros filmes se passam na década de 70), e, durante uma entrevista, declarou que seria fantástico vê-los em um cenário como o de ‘O Cão Dos Baskervilles’, um romance policial do Sir Arthur Conan Doyle, tendo como protagonistas Sherlock Holmes e Dr. Watson.

Já Safran afirmou que parecia evidente que o terceiro filme deveria ser bastante diferente dos dois primeiros, uma vez que seria muito arriscado escolher retratar mais um caso de possessão sobrenatural rodado em uma casa mal assombrada com uma família em perigo. 

Vale lembrar que embora Invocação do Mal 3 já tenha até uma data prevista para estréia, 03 de Julho de 2019, tudo sobre a sua produção ainda é um completo mistério para o público e nem sequer há a certeza de que o mesmo será dirigido por Wan, que atualmente dá um tempo do terror e se dedica à Aquaman, que deve estrear em Dezembro desse ano e conta com Patrick Wilson no elenco.

Sendo assim, o jeito é contar os dias e esperar por mais novidades.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Visite Nossa Loja

Termos do Site

todos os arquivos de torrent que se encontram no filme-c, estão hospedados na própria internet, fazer o download desses arquivos através do nosso site é de única e exclusiva responsabilidade tua.